03 agosto 2016

Alerta!!



Eu quero fazer um alerta a todas as pessoas de cabelos cacheados e crespos que estão aqui. Não como profissional de cabelos, não como Assessora dos Cachos. Esqueçam. Esqueçam que eu trabalho com o produto mais caro de cachos – eu trabalho mesmo, não sou hipócrita, o produto é bom -, qualquer rótulo sobre a minha pessoa, esqueçam. Porque o alerta que eu quero dá é sobre a Indústria de Cosméticos. Ultimamente eu tenho observado nessa minha estada muito fora das redes sociais, mas no dia a dia, muitas marcas surgindo, com rótulos bonitinhos, cheios de produtos enfeitados, mas que o conteúdo não vale de nada. Eu falo isso quase todos os dias pras pessoas e agora vou repetir: é um ciclo vicioso. É veneno livremente sendo vendido pra ter também um antídoto pra comprarmos. Pra que a gente viva num desordenado consumismo. Não estou falando de preço. Preço é pura ilusão. Você compra o mais “barato” e ele vai sair caro, a partir do momento que você precisa desse barato em muita quantidade. Porque ele vicia e você passa a precisar de muito.  Um produto de qualidade que você acha que paga caro, você usa pouco, esse produto rende não por 1, mais meses e você só volta a comprar com muito mais tempo e cada vez mais, menos. Já no ciclo, imposto pela Indústria, você usa um shampoo que resseca muito o cabelo, sente a necessidade de tapar o buraco de ressecamento que ele deixa e sem saber do mal, usa petrolatos e silicones. Às vezes até sabe do mal, mas não acredita, porque a Indústria já colocou na sua cabeça que “é assim mesmo.” E como os silicones são acumulativos, você precisa de um shampoo mais forte, aí o cabelo resseca mais, claro! e aí você continua tapando o fio com silicones ao ponto de acreditar que depende disso. Mas silicones e detergentes são sintéticos, a combinação perfeita para a Indústria. Enquanto esse ciclo existir, não teremos cabelos hidratados nunca. Vou repetir: enquanto esse ciclo existir, não teremos cabelos hidratados nunca. Quem foi que disse que Low poo é usar silicones tranquilamente – remomíveis em água ou não – e com um shampoo mais fraco é só retirar o silicone e tudo beleza! Não! Eu já passei por isso, de acreditar nisso que chamam “rotina low-poo” e acabei caindo na escravidão do ciclo. Até porque silicones são acumulativos, não vão sair nunca com lavagens “Co-Washes” mesmo. Estou dizendo porque tem muita gente combinando petrolato com lavagem com condicionador proibido. E o resultado disso? Caspa, muita caspa. Aí a Indústria já repaginou os frascos de tônico, pra você gastar dinheiro com produto, mas não procurar um dermatologista. Eu estou escrevendo tudo isso, porque estou realmente preocupada em a nossa liberdade, a nossa vitória dos cabelos assumidos, a nossa discussão de IDENTIDADE, serem invadidas pela Indústria de Cosméticos a ponto de virar uma bagunça. Por favor, não coloquem café em pó no cabelo e nem maionese. O primeiro, feriu o couro cabeludo de uma amiga e o segundo, tem sal, pouco não, muito sal mesmo. E aí, como uma piada, lançaram um produto chamado MAIONESE CAPILAR. Que vergonha. E o Azeite para umectar em produto e não óleo? O óleo de coco falso e caro? Estão rindo da nossa cara. E a gente pagando pelo ciclo. Alimentando isso com o nosso dinheiro. Porque descobriram que negro, tem grana, beleza? E a gente paga. A gente paga como todo mundo pela nossa beleza, pela nossa auto-estima, pela nossa imagem, pois somos lindos e nos achamos lindos! Aí é que a gente paga mesmo! Como disse recentemente uma cliente, sobre o comentário de alguém pra filha dela “nossa, como seu cabelo está lindo!” Responda assim: “é porque a minha mãe trabalha.” E a gente trabalha mesmo. Mais um motivo pra deixar de alimentar o ciclo e cuidar não da consequência – mas da causa. Não vamos admitir que nos enganem. Não vamos julgar quem pode ou não comprar. Quem pode ou não cobrar. Vamos nos unir e vamos abrir os olhos pra todas as revoluções e apoiá-las. Apoiar o colega que quer crescer vendendo seus lenços de turbantes ou seus BC’s em casa e dizer pra Indústria que somos muito mais que potes e frascos de produtos de cabelo. Somos conteúdo e queremos conteúdos melhores para os nossos cabelos.


Tamires Melo