03 agosto 2016

Alerta!!



Eu quero fazer um alerta a todas as pessoas de cabelos cacheados e crespos que estão aqui. Não como profissional de cabelos, não como Assessora dos Cachos. Esqueçam. Esqueçam que eu trabalho com o produto mais caro de cachos – eu trabalho mesmo, não sou hipócrita, o produto é bom -, qualquer rótulo sobre a minha pessoa, esqueçam. Porque o alerta que eu quero dá é sobre a Indústria de Cosméticos. Ultimamente eu tenho observado nessa minha estada muito fora das redes sociais, mas no dia a dia, muitas marcas surgindo, com rótulos bonitinhos, cheios de produtos enfeitados, mas que o conteúdo não vale de nada. Eu falo isso quase todos os dias pras pessoas e agora vou repetir: é um ciclo vicioso. É veneno livremente sendo vendido pra ter também um antídoto pra comprarmos. Pra que a gente viva num desordenado consumismo. Não estou falando de preço. Preço é pura ilusão. Você compra o mais “barato” e ele vai sair caro, a partir do momento que você precisa desse barato em muita quantidade. Porque ele vicia e você passa a precisar de muito.  Um produto de qualidade que você acha que paga caro, você usa pouco, esse produto rende não por 1, mais meses e você só volta a comprar com muito mais tempo e cada vez mais, menos. Já no ciclo, imposto pela Indústria, você usa um shampoo que resseca muito o cabelo, sente a necessidade de tapar o buraco de ressecamento que ele deixa e sem saber do mal, usa petrolatos e silicones. Às vezes até sabe do mal, mas não acredita, porque a Indústria já colocou na sua cabeça que “é assim mesmo.” E como os silicones são acumulativos, você precisa de um shampoo mais forte, aí o cabelo resseca mais, claro! e aí você continua tapando o fio com silicones ao ponto de acreditar que depende disso. Mas silicones e detergentes são sintéticos, a combinação perfeita para a Indústria. Enquanto esse ciclo existir, não teremos cabelos hidratados nunca. Vou repetir: enquanto esse ciclo existir, não teremos cabelos hidratados nunca. Quem foi que disse que Low poo é usar silicones tranquilamente – remomíveis em água ou não – e com um shampoo mais fraco é só retirar o silicone e tudo beleza! Não! Eu já passei por isso, de acreditar nisso que chamam “rotina low-poo” e acabei caindo na escravidão do ciclo. Até porque silicones são acumulativos, não vão sair nunca com lavagens “Co-Washes” mesmo. Estou dizendo porque tem muita gente combinando petrolato com lavagem com condicionador proibido. E o resultado disso? Caspa, muita caspa. Aí a Indústria já repaginou os frascos de tônico, pra você gastar dinheiro com produto, mas não procurar um dermatologista. Eu estou escrevendo tudo isso, porque estou realmente preocupada em a nossa liberdade, a nossa vitória dos cabelos assumidos, a nossa discussão de IDENTIDADE, serem invadidas pela Indústria de Cosméticos a ponto de virar uma bagunça. Por favor, não coloquem café em pó no cabelo e nem maionese. O primeiro, feriu o couro cabeludo de uma amiga e o segundo, tem sal, pouco não, muito sal mesmo. E aí, como uma piada, lançaram um produto chamado MAIONESE CAPILAR. Que vergonha. E o Azeite para umectar em produto e não óleo? O óleo de coco falso e caro? Estão rindo da nossa cara. E a gente pagando pelo ciclo. Alimentando isso com o nosso dinheiro. Porque descobriram que negro, tem grana, beleza? E a gente paga. A gente paga como todo mundo pela nossa beleza, pela nossa auto-estima, pela nossa imagem, pois somos lindos e nos achamos lindos! Aí é que a gente paga mesmo! Como disse recentemente uma cliente, sobre o comentário de alguém pra filha dela “nossa, como seu cabelo está lindo!” Responda assim: “é porque a minha mãe trabalha.” E a gente trabalha mesmo. Mais um motivo pra deixar de alimentar o ciclo e cuidar não da consequência – mas da causa. Não vamos admitir que nos enganem. Não vamos julgar quem pode ou não comprar. Quem pode ou não cobrar. Vamos nos unir e vamos abrir os olhos pra todas as revoluções e apoiá-las. Apoiar o colega que quer crescer vendendo seus lenços de turbantes ou seus BC’s em casa e dizer pra Indústria que somos muito mais que potes e frascos de produtos de cabelo. Somos conteúdo e queremos conteúdos melhores para os nossos cabelos.


Tamires Melo



22 comentários:

  1. Ótima sua postagem, estou passando pela transição capilar, e prefiro usar óleo de coco natural onde eu mesma faço em casa assim como aprendi com minha avó.acho uma absurdo as pessoas pagarem tão caro num poete de "óleo de coco" podendo fazer em casa uma receita super fácil e econômica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, desde que o óleo de coco tem sido cada vez mais procurado, os preços são cada vez mais absurdos. E o mais absurdo ainda é a Indústria fazê-lo virar produto. Mas não podemos julgar quem paga por isso, apenas orientar. Repasse à frente a sua receita o máximo que puder!

      Excluir
  2. Gostei do post to assustada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não precisa ficar assustada, flor. Apenas pesquisar e buscar marcas que realmente se preocupam, não testam em animais ou teem linha também de alisantes em sua história. ;)

      Excluir
  3. Que interessante, pensei sobre isso hoje mesmo! Não sou conhecedora de produtos, ingredientes, etc., mas com tantos lançamentos de produtos me questionei, será que valem mesmo a compra? Adorei o texto e vou procurar me informar mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Esteja sempre conosco e o caminho é esse: se informar e pesquisar sempre! :*

      Excluir
  4. Adorei seu post porque ele fala a mais pura verdade.
    Somos acostumados a não desconfiar de rótulos cheios de boas intenções. Vemos empresas que até outro dia vendia relaxamentos/alisamentos se colocando no mercado como "melhor amiga da crespa". E é lançamento atrás do outro e as pessoas nem analisam se realmente precisam daquele produto, se a composição é boa para os fios, se o rendimento compensa o valor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Moema. Não podemos deixar o exercício da reflexão em nenhum momento, caso contrário, querem brincar conosco e tirar nosso dinheiro. Tá na cara que é puro interesse mercadológico e sem nenhum compromisso em pesquisa pra lançar um produto que realmente cuide e trate do nosso cabelo ao invés de nos tornar escravas de testes e mais testes.

      Excluir
    2. Post pertinente Tamires hoje em dia vejo pessoas livres de alojamentos e pranchas mas presas a indústria de produtos caríssimos e muitas vezes desnecessários... como vc mesmo disse existem sim produtos que valem a pena independente do preço... mas devemos levar em conta q a maioria do consumidor brasileiro ganha em torno de um salário mínimo. ..

      Excluir
  5. O que usar então? Fiquei em dúvida agora...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bárbara, precisamos escolher um produto de acordo com seu conteúdo. É na composição que tiramos a prova dos 9 de que o produto em questão é bom. Dá uma olhada e se puder imprima e leve ao ir às compras, essa nossa listinha de ingedientes liberados e proibidos: http://www.cabeleiracrespa.com/2013/01/listinha-basica.html e reflita nessa outra postagem se precisamos mesmo de muitos produtos: http://www.cabeleiracrespa.com/2013/11/sera-que-precisamos-de-tantos-produtos.html

      Excluir
  6. Confesso que já nem sei mais que produto usar. Ultimamente estou usando a linha da Salon Line para cabelos cacheados e já estou cansando.
    Alguns meses atrás fui ao salão e antes passei pra comprar o Morte Súbita, quando meu cabeleireiro viu, voltou na loja e trocou pra mim, alegando que tem formol e tira os cachos... olha, sinceridade... tá difícil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, temos que estar atento. Peço que também leia a postagem da 'listinha', em resposta à Bárbara, do comentário acima. ;)

      Excluir
  7. Tenho cabelo cacheado, e tenho visto essa onda crescente de lançamentos de produtos quase que diariamente com promessas incriveis de resultados incríveiincriveiss. Cheguei a experimentar alguns porém vir q deixaram meu cabelo pior e simplesmente deixei de usar. É uma vergonha isso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma vergonha mesmo, Maria. Mas quanto mais formos consumidores conscientes, mais as empresas terão cuidado conosco. Precisamos nos impor e só o fato de não comprar tudo já é uma resposta pra que façam bons produtos realmente.

      Excluir
  8. Interessante seu post, mas como disse a amiga la em cima o que devemos usar então? Tenho usado muito receitas naturais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá uma olhada na minha resposta pra ela, flor. Espero poder ter ajudado. :*

      Excluir
    2. Eu queria saber sobre os produtos da Lola...se vc recomenda.

      Excluir
    3. Oi, Marina, já respondi sobre procurar a composição - e porque não quero falar de marca - pois essa é a melhor forma de conhecer um produto, flor.

      Excluir
  9. Sabe o que é mais legal, é que de ontem pra hoje, devido a algumas matérias que eu li, eu resolvi que gradativamente eu vou diminuir o uso de produtos pra cabelo industrializados. E agora dou de car com seu post. Obrigada, já até cortei a maionese do meu cronograma, vou fazer maionese caseira =D

    ResponderExcluir
  10. N é todo mundo q pode comprardeva e Lola... Eu n posso. Uso café e maionese e meu cabelo aceita numa boa. Uma vez usei o milagre da Lola e meu cabelo ficou duro....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É justamente por isso que nessa post eu fiz questão de não citar nenhuma marca.

      Excluir

Antes de deixar seu comentário consulte o próprio blog no "Pesquise aqui", às vezes sua dúvida está em outra postagem. Mas se você não encontrar no blog, deixe seu comentário, tire suas dúvidas sem timidez! Eli e eu vamos fazer o possível para ajudá-las. Obrigada por estar conosco, xero nos cachos! xD