22 setembro 2013

consumo consciente X publicidade



Olá crespinhas e cacheadas, tudo bem com vocês ? Hoje vamos conversar sobre o assunto que a Tamires levantou no último post, o do sábado passado.

É notório e triste o descompasso que observamos entre a indústria cosmética nacional, (em sua maioria) voltada para os produtos capilares, e o despertar do consumidor brasileiro, que agora está mais exigente, claro que não são todos que estão mais conscientes do que merecem e o que vale ser pago, mas pelo menos nós, consumidores conscientes, somos um grupo que está em crescimento, e fico alegre em ver que isso ocorre aqui no Brasil; na Europa e nos Estados Unidos o consumidor é consciente há mais tempo.

Causou indignação no meio das consumidoras cacheadas e crespas a maneira como a Garnier conduziu sua campanha sobre a nova linha de produtos para cabelos vitaminados.

O motivo foi este: a empresa conclamou diversas pessoas no universo da internet para enviarem suas receitas caseiras de tratamentos para os cabelos, (eu ficaria no mínimo desconfiada), as pessoas ficaram muito entusiasmadas, acreditando que algo bom e produtivo viria daí, e enviaram suas melhores receitas, inclusive vídeos.



Ao lançar a nova linha, as receitas caseiras gentilmente cedidas foram usadas para transmitir uma imagem negativa das mesmas e de quem as utiliza. Eu e muita gente, utilizamos o melhor dos dois universos: ótimos produtos industrializados e também receitas naturais.
Desnecessário fazer isto para ressaltar e enaltecer os novos produtos, a campanha não precisava mostrar as receitas naturais caseiras tendo um enfoque negativo. Foi no mínimo, deselegante.

Porque eu falei em consumidor consciente lá no início ? Porque consumidores conscientes querem produtos de qualidade, que cumpram o que prometem e também campanhas publicitárias com ética e respeito pelo consumidor.

Um dos argumentos postados na page da empresa é que o público de cabelos crespos e cacheados não é seu público alvo, OK, a empresa escolhe quem será seu público alvo (?), ou pelo menos se direciona para isto. Mas a campanha é algo desagradável para todas as pessoas que se utilizam de receitas caseiras, que tenham cabelos lisos, crespos ou cacheados. Há quem considere que, a nossa indignação é "muito barulho por pouca coisa", quem pensa desta forma, muito provavelmente está acostumado a não questionar nada, a ser um consumidor passivo e desinformado.



Os tempos em que as pessoas compravam tudo o que a mídia lhes ditava se aproximam do fim, os profissionais de marketing precisam entender isto. Aqui no Brasil diversas empresas de cosméticos, remédios, alimentos e etc. oferecem produtos similares aos de suas matrizes européias e americanas mas com uma formulação / composição de baixo custo, oferecendo um produto inferior ao ofertado internacionalmente.



Quanto ás receitas caseiras que a empresa em questão considera no mínimo obsoletas e inconvenientes; são remanescentes de conhecimentos muito antigos, passados de mãe para filha, a humanidade trata de sua beleza com produtos naturais desde tempos antigos, é reconhecidamente eficaz o tratamento com óleos - as umectações - que eram os chamados "banhos de óleo" do tempo de nossas avós e bisavós, o uso do abacate, da babosa, do leite e etc são comprovadamente eficazes, existem componentes bio-quimicos e princípios que a própria indústria utiliza na fabricação de seus produtos.



Claro que existem algumas "inconveniências" para os impacientes:  algumas receitas demandam tempo, algumas pessoas são muito sensíveis a odores, algumas pessoas querem milagres para cabelos maltratados por anos seguidos, outras não cuidam dos cabelos e na hora de um compromisso social querem cabelos bonitos num passe de mágica e etc. Mas o fato é: os resultados destas receitas são comprovados por milhares de pessoas mundo afora, através de testemunhos e troca das receitas, os imediatistas podem usar o que quiserem, a decisão é pessoal.



Então é isto que eu queria dizer, utilizamos o que nos oferece melhores resultados a médio e longo prazo, não somos imediatistas e queremos respeito, se não apreciam as receitas caseiras, não há necessidade de emitir uma imagem negativa das mesmas para enaltecer um produto novo.


beijos
~Andrea~







5 comentários:

  1. Apoiada Andrea! Achei um desaforo da Garnier publicar comentários que menosprezam as receitas que usamos e que dão super certo! Outra coisa em determinadas receitas parece que eles imcrementam demais para que fique ridículo mesmo pra quem está lendo. Os comentários são feitos num linguagem forçada, tentando imitar o que falamos nos blogs. Ridiculo mesmo! São produtos cheios de parafina e petrolatos, super artificiais. Não tiveram nem o respeito com as meninas que enviaram suas receitas com tanto carinho. Eu não compro Garnier! Meus cachos merecem produtos melhores!! Danielle Reis.

    ResponderExcluir
  2. Amei,o post ,vamos defender com unhas e dentes,ñ podemos deixar no esquecimento o video da pantene tbm

    ResponderExcluir
  3. Muito ótima essa matéria, como sempre vocês são sensacionais.

    ResponderExcluir
  4. Danielle, Lindaci e Márcia, obrigada meninas ! E tenho uma ótima notícia: muitas cacheadas e crespas enviaram e-mails de reclamação para o CONAR (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) e eles abriram processo para averiguar essa campanha desagradável ! Uhuuuu \O/ Vejam mais detalhes em nossa page no Facebook: https://www.facebook.com/cabeleiracrespa

    ResponderExcluir
  5. Mais uma bola fora da publicidade.
    Como se n bastasse mudar os produtos p pior, lançam novos com péssima composiçao.
    N tinha visto o comercial. Q se levantem as vozes contra essa receita de mau gosto. Consumidor consciente n digere coisa ruim.

    ResponderExcluir

Antes de deixar seu comentário consulte o próprio blog no "Pesquise aqui", às vezes sua dúvida está em outra postagem. Mas se você não encontrar no blog, deixe seu comentário, tire suas dúvidas sem timidez! Eli e eu vamos fazer o possível para ajudá-las. Obrigada por estar conosco, xero nos cachos! xD