27 janeiro 2013

Sobre


Para entender a base da criação desse blog, é preciso conhecer parte da história da Tamires Melo, fundadora do blog e Assessora dos Cachos, sendo a única profissional em sua cidade que trabalha com o público cacheado, crespo e ondulado sem utilizar nenhum procedimento químico. De preferência, com suas próprias palavras:

Nasci cabeluda. Cabelo escorrido, batendo nos olhos, “indiazinha.” Minha mãe tinha o maior cuidado ao me dá banho, porque era tanto cabelo que uma vez eu quase me afogo com eles durante um desses banhos de bebê de já alguns meses. O tempo foi passando e o cabelo que era liso, foi encrespando e muito frizz me surgia. Fui virando de índia, arrepiadinha. Quando eu tinha 9 anos minha mãe me "presenteou" com um relaxamento, somente para "baixar o volume", que a minha própria tia aplicou, acredito que muitas pessoas tenham passado pelo mesmo.

Foi aí que tudo começou. Nós nunca tivemos condições de salão de beleza todo final de semana ou de comprar um secador e uma chapinha, então eu nunca aderi ao cabelo liso, mas em compensação, passei a vida inteira dando ao meu cabelo crespo traços de cabelo liso. E como com o relaxamento eu perdi mesmo volume, era só “grudar” o cabelo de creme e com isso acabar com o frizz e o máximo de volume possível.

Só que volume, frizz e aquilo que chamam de cabelo bagunçado são na verdade, características próprias do cabelo cacheado, crespo, afro. E era essa identidade, da qual eu fugia. Então tinha um cabelo enorme, com corte reto e grudado, sem liberdade, leveza ou balanço. Eu aprisionava parte da minha identidade.

Até que um dia, já adolescente, estava querendo cortar o cabelo só para aparar as pontas e minha mãe indicou uma amiga que tinha salão e era quem tinha feito o último alisamento dela. Chegando lá, a mulher molhou o meu cabelo e o cabelo que batia na altura da cintura ela cortou até o ombro! Motivo pelo qual não se corta cabelo crespo molhado, e sim, à seco. Eu nunca tive apego a cumprimento, não sofri tanto por isso, mas decidi que aquela foi a primeira e última vez que fui a um salão.

Foi aí que tudo mudou.

Com o cabelo curto, o volume subiu. E como eu não hidratava nunca, o quebrado estava demais. Às vezes a gente confunde frizz com quebrado. Mas o meu caso, era quebrado mesmo, porque frizz é até bonito, mas um cabelo quebrado é um partido no meio em diversas partes da cabeça, principalmente na frente e no meio.

Então, como a maioria das pessoas fazem, eu também fui buscar alternativas de como acabar com os meus problemas capilares utilizando químicas transformadoras. Mas o que encontrei na internet foi uma infinidade de informações sobre como cuidar dos cachos e tê-los lindos naturalmente, somente com cuidados e técnicas. Lembro bem que a primeira coisa que eu testei foi a técnica do “Plopping” e o gel de linhaça e com isso, eu me deparei com um cabelo volumoso e definido que eu nunca tinha visto em mim antes. Eu me senti bonita tendo aprendido a lidar com a minha própria beleza e cuidar dela.

E foi por isso que eu criei o blog Cabeleira Crespa e mais tarde a Assessoria dos Cachos: pensando que assim como eu, diversas meninas e meninos estavam optando por químicas capilares pelo simples fato de não saber como lidar com seu cabelo cacheado e com isso, alterando muito mais que um fio de cabelo, mas a sua natureza, que por mais que retoque vai estar sempre ali, na raiz do couro cabeludo, esperando o dia em que poderá nascer e crescer natural de novo. Independente do tipo de cabelo. Essa luta não é só por cabelo, mas por identidade.

Sintam-se em casa e sejam bem-vindos!  =)
Tamires Melo

8 comentários:

  1. Gostei da sua história Tam, muito legal ! :D Agora, me deu raiva da tal mulher que cortou a metade do seu cabelo ! Bjs

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkkk Neh isso, Deia! Por isso, aprendi a duras penas a cortar sozinha. Que bom que gostou, eu ainda não tinha feito todinha aqui no blog. E Deia, brigada por fazer parte do nosso blog! :D

    ResponderExcluir
  3. Adorandoo o blog! Peço um post sobre como dar volume ao hair, please!! tenho um cabelo cacheado fino e ressecado por natureza e sofro para que ela tenha volume!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita, Vivi! =D E vc advinhou, hem, moça? Sobre volume será a minha próxima post! HA! =**

      Excluir
  4. Adorei o blogo e acho super interessante o incentivo que você dá a nós cacheadas. Estou tentando retomar os meus cachjos ao poucos. e assim vou indo. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo carinho, flor!! ^_^ Força e fé nessa passagem e conte conosco, viu? =*

      Excluir
  5. Adorei sua história sofro com meu cabelo desde pequena minha mãe sempre me levava pra fazer química...eu sempre fazia relaxamento até que cai na besteira de fazer a tal da progressiva,num primeiro momento meu cabelo ficou lindo mas depois...affff consegui parar co a progressiva e voltei ao relaxamento fazem 10 meses que não faço nenhuma química,só que meu cabelo parece estufar na raiz,eu queria me libertar da química tenho medo de cortar e não me adaptar...me da uma luz por favor..bjs amo o blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida, a luz é o corte, flor. Se vc acha que tem pouca raiz natural e não quer cortar pra não ficar curto, espere mais e depois corte a parque ainda quimicada. Seus problemas vão acabar porque ao invés de duas texturas, seu cabelo terá só a parte natural, nova, pronta pra ser tratada! Depois é cuidar, e isso vale muito a pena, porque o cabelo quimicado não absorve os tratamentos. E com o cabelo natural bem tratado, é só colher os frutos! Obrigada por estar em nosso blog! :)

      Excluir

Antes de deixar seu comentário consulte o próprio blog no "Pesquise aqui", às vezes sua dúvida está em outra postagem. Mas se você não encontrar no blog, deixe seu comentário, tire suas dúvidas sem timidez! Eli e eu vamos fazer o possível para ajudá-las. Obrigada por estar conosco, xero nos cachos! xD